quarta-feira, 27 de novembro de 2013

AGROLINK - Todos jornais com temas agropecuários possíveis de serem pesquisados, sem privilégios ou filtros, selecionados e segmentados.

A COLEGA RUTH RENDEIRO LANÇA SEU PRIMEIRO LIVRO

Convido a todos os colegas e amigos embrapianos e ex embrapianos e, também, os demais colegas que tenham disponibilidade de se fazerem presentes no CPATU em Belém do Pará para que prestigiem esta brilhante colega.

O livro da amiga Ruth Rendeiro, que durante 26 anos trabalhou na Embrapa, sendo 25 na Embrapa Amazônia Oriental, aborda a relação de um casal que viveu por 18 anos, teve dois filhos e em 2007 ela descobre que está com câncer de mama e ele, em 2008 tem diagnosticado uma leucemia que o levou à morte. A narrativa usa técnicas do jornalismo literário e foge à cronologia, com cenas que, em flashback, vão à infância, adolescência e maturidade dos dois, até o diagnóstico da doença e dispersão das cinzas dele na ilha de Mosqueiro, distante 70 km de Belém, além de todas as mudanças impostas à vida do casal. Com a morte de um deles, o outro empenha-se mais ainda em não sucumbir. Uma tentativa quase desesperada de evitar a orfandade precoce dos filhos. Até que o câncer nos separe não é um livro triste, dramático, piegas, um compêndio sobre câncer ou um livro de autoajuda, mas um relato da vida real escrito com emoção e até humor.
Uma história real que Ruth viveu juntamente com seu marido, Manoel Dantas, durante o período de setembro de 2007 a agosto de 2008, quando ele morreu.

vro, escrito em terceira pessoa, como se a autora estivesse observando as cenas e não sendo parte integrante dela, usa o método do flash back misturando narrativas de um passado remoto com outras de um passado mais recente. Um vai-e-vem que dinamiza a história fugindo do cronológico dessa história real, que prima pela verdade, sem permissão para a ficção, um dos alicerces do jornalismo literário, área que Ruth Rendeiro se especializou.

O livro ATÉ QUE O CÂNCER NOS SEPARE singulariza-se pela reviravolta de uma morte anunciada, que era a da própria autora, mas que no meio do caminho soube que a despedida era do marido. Do primeiro beijo em Outeiro ao derradeiro na São Paulo que o companheiro, in extremis, jamais conheceu, Ruth conta a morte de Manoel, a sobrevivência ao choque dessa prematura partida e a revelação de forças que talvez ela própria não julgasse possuir e que lhe serviram de molde para reconstruir a sua personalidade a tempo de – curada – se reinventar para a vida.

Graça caldas, jornalista e pesquisadora do Laboratório de Jornalismo da Universidade de Campinas (Unicamp), autora da outra orelha do livro comenta que “dor e alegria se misturam no livro de Ruth. Retrato de uma realidade vivenciada, experimentada, entre lágrimas e gargalhadas. Uma história comum? Comum porque acontece a qualquer um de nós. Única porque traz um relato da jornalista-escritora. Inspirada em sua história de vida, sobrevivência, memória, na sua alegria, na sua dor, às vezes de forma bem humorada, outras com raiva, mas quase sempre corajosa. Oferece aos leitores, em estilo próprio, uma narrativa densa, o “sentimento do mundo”. A professora finaliza: “que este livro seja apenas o começo de sua nova jornada literária. Livro para ser lido, vivenciado, degustado, refletido. Uma história de doação, de separação, de saudades, de amor, uma história de vida”.

SERVIÇO
Lançamento do livro Até que o câncer nos separe
Autora: Ruth Rendeiro
Data: 5 de dezembro, às 16 horas
Local: Embrapa Amazônia Oriental (Tv. Enéas Pinheiro c/ Av. Perimetral, Espaço Memória)

Imediatamente após o lançamento estaremos dando informações para os colegas que desejarem ter acesso a este excelente livro.

PARABÉNS À AMIGA RUTH RENDEIRO "A GUERREIRA"

Revista Agroforesteria en las Americas. Último volume. Leiam.