quinta-feira, 5 de março de 2009

Ivone Satsuki Namikawa Fier - Florestas de hoje para o futuro

Dez 2008-Fev 2009

Florestas de hoje e para o futuro
Ivone Satsuki Namikawa Fier
Coordenadora de P&D, Qualidade e Ambiência Florestal da Klabin

014-11

É especialmente oportuno aprofundar os temas da silvicultura no Brasil neste momento. O Brasil possui a maior base de florestas plantadas do mundo, é o país que mais cresce em florestas e é, portanto, peça-chave da resposta que o mundo dará ao desafio da sustentabilidade a partir das atividades florestais.

A Klabin acaba de dar mais um eloqüente sinal da maturidade que o setor conquistou no país: suas florestas no Paraná completaram 10 anos certificadas pelo FSC - Conselho de Manejo Florestal. Por mais cinco anos, a chancela do FSC permitirá o avanço das diversas atividades florestais da Klabin, que exemplificam o conceito de uso múltiplo e sustentável dos recursos naturais.

O uso múltiplo da floresta e o manejo da paisagem são os conceitos direcionadores das nossas atividades florestais e responsáveis diretos pelo êxito da empresa. É uma conquista que remonta à década de 60, quando foram trazidos da Europa pesquisadores que desenharam a paisagem da Fazenda Monte Alegre, em Telêmaco Borba: ali surgiram as florestas plantadas entremeadas por vastas áreas de matas nativas preservadas, formando o modelo de mosaico, que se tornou a marca da Klabin.

Essa trama florestal - única no mundo, permite a proteção de corredores de biodiversidade, favorecendo a existência de uma rica fauna em seu habitat natural. Um dado exemplar traduz a eficiência do modelo: para cada 100 hectares de florestas plantadas que possui, a Klabin preserva 83 hectares de matas nativas.

Nesse impressionante manancial, a Klabin atua para monitorar a biodiversidade, por meio de parcerias com universidades, reintroduzindo espécies e aumentando sua população. Os resultados são expressivos: 629 espécies da fauna podem ser encontradas nas florestas da Klabin no Paraná, sendo 75 ameaçadas de extinção.

No seu Criadouro Científico, são realizadas pesquisas acadêmicas, ações de reprodução de espécies de ocorrência regional e projetos de educação ambiental, a exemplo do Programa Caiubi, que atinge 2 mil educadores e 150 mil crianças no estado.

Água e solo também constituem objeto de atividades importantes da Klabin.

O fluxo hídrico e a qualidade da água são monitorados e regulados e há um permanente esforço para a redução do uso, reutilização da água e não contaminação de água de fontes, nascentes, córregos e lençóis freáticos.

Nos cuidados com o solo, investimos nos mais modernos equipamentos de colheita disponíveis no mundo, que reduzem o impacto sobre o solo e permitem o reaproveitamento dos resíduos florestais. Cascas, galhos e copas são transformados em biomassa, usada como insumo para geração de energia limpa.

Além disso, florestas plantadas bem conduzidas são recursos naturais renováveis que absorvem do meio ambiente os gases causadores do efeito estufa. Também fomentamos a pesquisa científica e a multiplicação do conhecimento, em parceria com importantes centros acadêmicos. Desse esforço, resulta a descoberta de novas espécies, dados que são aplicados nas ações de conservação dos ecossistemas e na publicação de livros científicos.

O segundo conceito direcionador das atividades de silvicultura da Klabin é o uso múltiplo das florestas, capaz de garantir benefícios sociais e ambientais, a partir da correta geração de produtos madeireiros e não-madeireiros.

De nossas florestas, saem, por exemplo, as toras que abastecem o Pólo Madeireiro de Telêmaco Borba, que conta com 30 indústrias e gera mais de 3 mil empregos. Em Santa Catarina, contribuimos com a indústria de base florestal, que tem 265 empresas e gera benefícios diretos a 35 mil pessoas.

Nosso Programa de Fomento Florestal abrange mais de 82 mil ha no PR, SC e SP, fazendo com que 16 mil produtores rurais, em 76 cidades, tenham uma alternativa de renda, com a plantação de árvores de pínus ou eucalipto.

Da mesma forma, o Programa Matas Legais, desenvolvido em parceria com a ONG Apremavi, estimula o planejamento da propriedade rural, com a diversificação de atividades produtivas e o cumprimento da legislação ambiental.

No setor de produtos não-madeireiros, a Klabin mantém o Programa de Fitoterapia, desenvolvido em Telêmaco Borba, o primeiro do mundo certificado pelo FSC. O programa resultou na criação de 50 produtos intermediários, derivados de 60 espécies, e o Programa de Apicultura, que em 2007 colheu mais de 6 mil toneladas de mel.

Essas iniciativas, ações e seus resultados contam capítulos dos mais importantes dos 109 anos de história da Klabin, das atividades florestais no mundo e seguem como um impulso constante de evolução em direção ao futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário